Home Mensagens Dr. Adolfo Política

Política


É possível estabelecer uma paralelo entre os interesses da política e os objetivos da vida humana? Quais as responsabilidades de políticos e eleitores? Como o Espiritismo encara a questão? Na base de qualquer resposta sobre tais questionamentos, é preciso convir que tudo segue uma ordenação, uma disciplina ou um planejamento prévio que indica o objetivo final de promover o progresso e o bem estar das criaturas humanas. A política é necessária, especialmente considerando o regime democrático - ideal para uma sociedade madura -, pois ela se torna responsável pela condução dos destinos de uma sociedade. Há, entretanto, que considerar-se a atuação de políticos e eleitores. 

Os políticos, uma vez eleitos, assumem grave responsabilidade pela condução das tarefas que lhes correspondem ao cargo e responderão pelo bom ou mal uso que dele fizeram. Com os eleitores não é diferente. Uma vez que dispõe da faculdade de escolher, assumem responsabilidade pela escolha que fizeram. Ambos são, pois, cúmplices, de um mesmo processo. Traduzido isso para a coletividade, seja municipal, estadual ou nacional, há o comprometimento de ambas as partes. 

Bom exemplo de comportamento político coerente com os propósitos da política está em Cairbar Schutel, cidadão comprometido com as causas sociais que, além de conseguir a emancipação político administrativa da cidade, foi nomeado seu 1º Intendente (cargo equivalente ao de Prefeito nos dias atuais) e muito realizou em benefício da coletividade local. Isto mesmo antes de tornar-se espírita, revelando a dignidade de seu comportamento.

Conforme ensina O Livro dos Espíritos (questão 573), todo cidadão possui uma missão, uma tarefa, identificando-o com sua presença na sociedade em que vive. Esta tarefa pode ser resumida em três itens principais: a) Instruir os homens; b) Auxiliar-lhes o progresso e c) Melhorar suas instituições. Ora, aí está todo um programa político! Guardadas todas as devidas proporções e usando comparação numa análise com Jesus, podemos pensar sobre a enorme responsabilidade deste nobre Espírito na condução do planeta. Condução que lhe exige permanente atenção e responsabilidade. E repito, guardadas todas as devidas proporções, políticos e eleitores não estamos todos enquadrados no mesmo processo de fazer o melhor, onde estejamos? Não é nosso dever promover o desenvolvimento da sociedade, criando mecanismos que amparem as demais criaturas humanas? Sejam crianças, jovens, homens e mulheres maduras ou idosos, não é um dever individual e coletivo promover o progresso e o amparo mútuo de todos?

Ora, para que serviria então a Política? Se for usada para interesses pessoais, de grupos ou que estejam distantes do interesse coletivo, já desviou-se de seu objetivo e denota a presença do orgulho, do egoísmo, desfigurando sua razão de ser... O objetivo de políticos eleitos ou de eleitores que escolhem seus candidatos deve ser sempre o do progresso, do bem estar coletivo. Em nosso caso nacional, com as eleições diretas, já temos responsabilidade imediata nos caminhos que virão.

Orson Carrara

Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.