Home Mensagens

Mensagens

Senhor, Me ensina...

Senhor, 

Me ensina...

A ter mansidão em meus passos,

A silenciar diante dos percalços,

A ser ternura em meus abraços,

A ser ombro amigo em meio a tantos perigos,

A ser amor para os erguidos e também para os caídos,

A ser braços, a ser ouvidos, a ser prece de esperanças por todas as minhas andanças, ainda te peço, me ensina...

A ser remédio para os doridos,

A ser veste para os despidos,

A ser riso, a ser beleza em meio a tanta tristeza,

A ser calmo e tranquilo em meio às asperezas,

Pai querido, me ensina a ser flor no meio dos espinhos, 

A ser lume, a ser perfume, a ser enfim, um facho de amor por onde eu for.

 

Psicofonia do Dr. Adolfo, após o encerramento dos trabalhos de cura, no dia 08/12/2017.

Vocês têm que ter respeito mútuo com a valorização dos seus. Não adianta falarmos de valores se os meus não são valorizados por mim. Eu ainda me pego em exercícios  de comunicação vergonhosos: falar desrespeitosamente de  amigos . Você não é portador de perfeição, por isso não tem o direito de cobrar perfeição de todos.

Jesus para movimentar-se em nosso meio necessita desses seres imperfeitos como vocês. É necessário voltar a ler o Evangelho. O cisco no olho do outro é enxergado e falado com alarde mas não enxergam uma tábua em seus olhos.

E os componentes da Diretoria hão de se amar, de se respeitar. Na hora da oração, pedir para que o grupo mantenha-se unido. Vou sistematicamente à casa de cada um dos senhores e o que eu encontro não é satisfatório. Encontro o registro de opiniões e sentimentos de um para com o outro em desalinho. Quero lembrar aos senhores de que muitos dos que aqui se encontram que o trabalho que começou com os senhores não foi há uma década atrás, não foi à meia, ou um quarto de década atrás. Muitos dos senhores que estão aqui foram séculos de preparação. É pouco, é pequeno, é pobre? Mas é o que conseguimos . É o que o Amor produziu, o que o Trabalho produziu, o que os esforços dioturnamente feitos que chegamos a produzir, resultou nisso aqui. E isso aqui levarei aos pés de Jesus e direi: Jesus, é pequeno, é pobre, é insignificante mas foi isso aqui que conseguimos. E quando direcionar o seu pensamento para cada um dos senhores tenha respeitosamente o seu sentimento para com o outro para que haja união, para que haja fortalecimento e que possamos cada vez mais produzir, em prol do Evangelho, existir no Evangelho. O espírito humanista foi por muitos anos, por muitas décadas, investido nos senhores, como foi investido em mim. E tenho responsabilidade pelas lições que aprendi com os meus superiores. E cobro dos senhores responsabilidades do que aprenderam com seus superiores. O exercício da caridade, a vivência do Evangelho, esta oportunidade nobre em que nós conseguimos reuní-los na finalização de um trabalho de doze meses, é a hora em que cada um dos senhores deve refazer os seus pedidos, os seus projetos, sempre tendo  como base específica  o Evangelho: erguer os caídos, alimentar os famintos, curar os doentes, vestir os nús e visitar os prisioneiros. Não é tarefa difícil, é tarefa de comprometimento. Não é tarefa para compromissados, os irmãos compromissados respeitem-na quando chegam e respeitem-na quando partem . Mas no exercício, a aula de comprometimento os senhores terão que executar na própria pele.

Daqueles que aqui se encontram, não há nenhum óbito programado para o próximo exercício, a não ser que os senhores se coloquem em rota de colisão, então contamos com o trabalho sistemático e comprometido dos senhores para o próximo exercício.

Obrigado, que Jesus abençoe os senhores hoje e sempre , muita Paz.

 

Mensagem do Dr. Adolfo


Em todas as épocas em que estivermos encarnados ou desencarnados, se procurarmos Jesus como autêntico observador de nossas fases evolutivas, a queixa chegará sempre ao mesmo estágio - em que o nosso problema ocupa a primeira classificação. 

E assim nos iludimos de que o mundo está em sua completude com as nossas dores, as nossas mazelas, as nossas insignificâncias. Encontramos Jesus na lida, à margem do Mar de Genesaré, no mesmo frenesi em que encontramos os senhores hoje. As mulheres desciam as montanhas, os homens desmontavam de seus cavalos, de suas carroças, de seus camelos e, quando alguém lhe perguntava qual era o seu problema, destilava as mais transformadoras e repugnantes exposições de fel. 

Mas buscamos na memória qual a razão que levou Jesus a reunir as grandes multidões às margens do mar, para que alguém tivesse a inspiração de lavar o doente que estivesse à sua frente. 

Dessa mesma forma, nos encontramos hoje, multidões de feridos se cotovelam conosco. Que seja em nosso lar, nossos filhos, nossas esposas, maridos, familiares, presentes ou ausentes, que procuram encontrar em nós um apoio para suas dores, um cajado de sustentação para continuar a caminhada do pântano, dos dias que não se findam. E o cansaço se amontoa nos seus - e engrossamos as fileiras de pedintes, em todas as casas que abrimos, com o intuito de socorrer, mas poucos se oferecem para ajudar alguém cansado ou enfadado, com o corpo alquebrado, seja para a travessia de um passeio público, ou para subir uma pequena rampa. 

Expomos com maestria nossas dores, mas somos cegos ou insensíveis de não perceber que, ao nosso lado, o sangue jorra, as feridas estão abertas, a putrefação se prolifera e o nosso coração não se manifesta no auxílio. Somos viciados nos prazeres, nas facilidades, na luxúria, no bem-estar, mas não somos viciados em ajudar. 

Jesus deixou aulas imortalizadas no mar de Genezaré, na companhia de Pedro, Tiago, João, Felipe, abastecidas pela falange da espiritualidade maior. Encheu a Terra com seu brilho magnânimo, falou às multidões, disse como nós deveríamos nos comportar diante dos doentes sinceros que nos pediam ajuda. Ensinou-nos quando tocou os olhos do cego de Jericó, quando limpou a lepra dos doentes ali trazidos, quando aconselhou as viúvas a persistir na boa oração e no bom pensamento, a não desistirem da família diante das dificuldades.

Auxiliou-nos, Jesus, solicitando que erguêssemos a cabeça e caminhássemos, mesmo com o peso da idade ou das responsabilidades assumidas. 

Disse-nos Jesus: ergue-te diante dos caídos, erguei os caídos que estão aos teus pés, vesti os nus tremendo de frio, alimentai os famintos enfraquecidos. Essas não são tarefas para seres com poderes divinos, mas para seres com poderes humanos. Não é tarefa para seres com visão angelical, mas com visão de homem e de mulher. Deu-nos as mãos para que pudéssemos estender as mãos aos caídos, o sorriso aos que estão desesperados.

Mas em vez de expor o que Jesus nos ensinou, procuramos fazer a exposição de nossas mazelas. Sendo Jesus o esperançoso do nosso erguimento, nós o traímos quando fechamos os braços e negligenciamos a erguer os que estão ao nosso lado, os que estão famintos, os que estão debilitados. 

O espírito humano, delineado nas palavras de Jesus de Nazaré, no mar de Genezaré, ainda está para ser praticado, testado, à luz desse exemplo ímpar, a fim de se erguer do pântano com coragem, para nunca mais voltar. 


(Psicofonia de Laerson Cândido Oliveira, em 17/11/2017, no IECIM-Butantã)

 

Necessitados



Grande é a escola da vida humana!...

Disputaste situações de destaque, junto ao homem de altos negócios, crendo encontrar nele o apoio de que necessitas, entretanto, na maioria dos casos, é justamente esse chefe responsável quem precisa de tua proteção sacrificial, a fim de sobreviver.

Aceitaste a união esponsalícia com o cavalheiro nobre e robusto, admitindo seja ele o benfeitor que se te fará defesa e salvaguarda, nas trilhas humanas, e, quase sempre, nele percebes o homem fatigado e aflito que não prescinde do teu auxílio, de modo a cumprir os encargos que a vida lhe reservou.

Solicitaste em casamento a jovem de bonita figuração, na certeza de que ela se te erguerá em consolo e fortaleza na jornada humana e, freqüentemente, nela descobres a mulher frágil e por vezes doente, a requisitar-te continuada atenção para que não resvale em leviandade ou loucura.

Pediste à vida um filho, na esperança de conquistar em teu próprio rebento um companheiro fiel que te continuará o trabalho ou te realizará os mais belos ideais e terminas, muitas vezes, por identificá-lo na posição de um amigo infatigável, a fim de que não te arraste a problemas insolúveis.

Recebeste nos braços uma filha querida, imaginando que o futuro nela te configurará a presença de alguém que te abençoará na velhice ou te assistirá na enfermidade, mas em muitas ocasiões, cedo reconheces nesse coração adorável uma criatura vacilante e rebelde, a reclamar-te tolerância incansável, para que te não precipites na delinqüência.

E assim caminharás na estrada terrestre, aprendendo a amar e a construir, auxiliar e suportar a com heroísmo e paciência, até que te ausentes do Plano Físico na luz da vitória sobre ti mesmo.

E se perguntares ao Senhor da Vida o porquê de tudo isso ele te dirá certamente:

- "Sim, enviei-te os necessitados do mundo para que pusesses igualmente atender à tua necessidade de elevação".


Meimei, Médium: Francisco Cândido Xavier

 

Tudo é Amor

Observa, amigo, em como do amor tudo provém e no amor tudo se resume.

Vida - é o Amor existencial.

Razão - é o Amor que pondera.

Estudo - é o Amor que analisa.

Ciência - é o Amor que investiga.

Filosofia - é o Amor que pensa.

Religião - é o Amor que busca Deus.

Verdade - é o Amor que se eterniza.

Ideal - é o Amor que se eleva.

Fé - é o Amor que se transcende.

Esperança - é o Amor que sonha.

Caridade - é o Amor que auxilia.

Fraternidade - é o Amor que se expande.

Sacrifício - é o Amor que se esforça.

Renúncia - é o Amor que se depura.

Simpatia - é o Amor que sorri.

Altruísmo - é o Amor que se engrandece.

Trabalho - é o Amor que constrói.

Indiferença - é o Amor que se esconde.

Desespero - é o Amor que se desgoverna.

Paixão - é o Amor que se desequilibra.

Ciúme - é o Amor que se desvaira.

Egoísmo - é o Amor que se animaliza.

Orgulho - é o Amor que se enlouquece.

Sensualismo - é o Amor que se envenena.

Vaidade - é o Amor que se embriaga.


Finalmente, o ódio, que julgas ser a antítese do Amor, não é senão o próprio Amor que adoeceu gravemente.

Tudo é Amor.

Não deixes de amar nobremente.

Respeita, no entanto, a pergunta que te faz, a cada instante, a Lei Divina: “COMO?”.


XAVIER, Francisco Cândido. Apostilas da Vida. Pelo Espírito André Luiz. IDE.

 

Hoje Agirei Assim



1 - Não me entregarei ao desânimo.

Saberei lutar para vencer as naturais dificuldades que surjam ante meus passos;


2 - Não me entregarei à ociosidade.

Saberei aproveitar todas as oportunidades de servir;


3 - Não me entregarei à maledicência.

Saberei falar apenas do BEM, calando sobre os pontos que considero negativos na conduta dos meus vizinhos;


4 - Não me entregarei à revolta.

Saberei controlar os meus sentimentos de rancor para não complicar ainda mais os problemas que se formarem ao meu redor;


5 - Não me entregarei à descrença.

Saberei acreditar na proteção amiga da Divina Bondade socorrendo-me nas horas mais difíceis e mais amargas de minha existência;


6 - Não me entregarei ao orgulho.

Saberei reconhecer que todos somos iguais, embora eu tenha mais do que o outro no terreno dos bens materiais; um ocupe um posto mais destacado que outro na sociedade; um seja forte, outro fraco. Saberei entender que a vida é uma gangorra: quem se eleva muito alto, amanhã poderá descer muito baixo. Tanto como quem humilha o próximo, a vida se encarrega de humilhá-lo, para abater a sua presunção de superioridade;


7 - Não me entregarei ao egoísmo.

Saberei admitir que não somos donos de nada, a não ser do Bem e do Mal que venhamos a praticar. Assim sendo, tudo o mais (até mesmo meu próprio corpo) constitui tão somente um empréstimo de Deus para que eu possa melhorar-me moralmente ante Suas Leis.



 

Política


"Equem governa seja como quem serve" - Jesus- Lucas, 22:26.


O Evangelho apresenta, igualmente, a mais elevada fórmula de vida político-administrativa aos povos da Terra.

Quem afirma que semelhantes serviços não se compadecem com os labores do Mestre não penetrou ainda toda a verdade de suas Lições Divinas.

A magna questão é encontrar o elemento humano disposto à execução do sublime princípio.

Os ideais democráticos do mundo não derivam senão do próprio ensinamento do Salvador.

Poderá encontrar algum sociólogo do planeta, plataforma superior além da gloriosa síntese que reclama o governante as legítimas qualidades do servidor fiel?

As revoluções, que custaram tanto sangue, não foram senão uma ânsia de obtenção da fórmula sagrada na realidade política das nações.

Nem, por isso, entretanto, deixaram de ser movimentos criminosos e desleais, como infiéis e perversos têm sido os falsos políticos na atuação do governo comum.

O ensinamento de Jesus, nesse particular, ainda está acima da compreensão vulgar das criaturas.

Quase todos os homens se atiram à conquista dos postos de autoridade e evidência, mas geralmente se encontram excessivamente interessados com as suas próprias vantagens no imediatismo do mundo.

Ignoram que o Cristo aí conta com eles, não como quem governa tirânica ou arbitrariamente, mas como quem serve com alegria, não como quem administra a golpes de força, mas como quem obedece ao Esquema Divino, junto dos seres e cousas da vida.

Jesus é o Supremo Governador da Terra e, ao mesmo tempo, o Supremo Servidor das criaturas humanas.


Emmanuel, Médium: Francisco Cândido Xavier

O Consolador
http://www.luzespirita.org.br/leitura/pdf/l27.pdf



 

Prece pelos Desencarnados


Pai!... Ao longo da vida fui devolvendo à Ti muitos daqueles que amei... Um a um, às vezes os mais idosos, as vezes os mais jovens, foram retornando para casa, deixando para trás saudades que até hoje me é difícil suportar; flores que trocastes de jardim, deixando em seu lugar o silêncio e a solidão...

Hoje quero pedir por eles, a todos que de uma forma ou outra estiveram ligados à mim nesta encarnação, para que os abençoe e guarde, a fim de que encontrem paz e serenidade no mundo espiritual.

Muitos deles, Senhor, não obstante o coração generoso, afastaram-se do corpo através de enfermidades dolorosas e incuráveis que lhes minaram as forças até o final, deixando na memória de todos o exemplo da coragem e da fé em Teus desígnios, sem esmorecimento...

Outros, Senhor, desiludidos com as provas que lhes cabiam na derradeira existência, não suportaram e sucumbiram, afastando-se da carne pelo suicídio ou pelas drogas, arcando assim com o agravamento dos débitos que lhes diziam respeito e por isso mesmo infinitamente mais infelizes que antes...

Outros, Pai, deixaram para trás os mais belos e santos laços desencarnando em pleno vigor juvenil, desfazendo-se assim de pesados grilhões passados e retornando com a leveza das aves para os ninhos Superiores, para descansar e prosseguir...

Outros ainda, Senhor, deixaram o corpo como quem abandona fardo inútil após cumprida a tarefa, enveredando-se pelos caminhos da felicidade engalanados de luzes e valores, conquistados pelo trabalho santo a que se dedicaram na Terra, em favor de todos os seus semelhantes...

Representaram muito para mim... Para alguns eu pude dizer "te amo", para outros não... No entanto, pela importância que tiveram em minha vida, o meu amor há de lhes ser carinho constante no além, porque acredito que nada se desfaz com a morte do corpo, pelo contrário, se fortalece...

Que hoje, eu possa levar a todos eles o meu pensamento de ternura e gratidão, para que saibam, estejam onde estiverem, que não estão esquecidos na Terra, habitando em minha lembrança e em meu coração com a mesma força e a mesma sinceridade de antes!

Assim seja!

André Luiz,

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>
Página 1 de 63
Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.