Home

Palestras Iecim.org - Tema: INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPÓREO


Leia o livro aqui.

Palestra sobre O Livro dos Espíritos

LIVRO II, CAPÍTULO IX DO L.E.

Tema: INTERVENÇÃO DOS ESPÍRITOS NO MUNDO CORPÓREO

Expositor(a): Marcos Soares

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 25/09/2018 às 20h (Hora de Brasília)

Leia mais...

 

Palestras Iecim.org - Tema: Aula 30 - Kardec, Jesus e o Espiritismo




CURSO DE ESTUDO DO EVANGELHO E DA MEDIUNIDADE DO I.E.CI.M.

Aula 30 - Kardec, Jesus e o Espiritismo

Expositora: Brasiliana Hermínio

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 24/09/2018 às 20h (Hora de Brasília)


Leia mais...

 

A Antevisão de Kardec


Allan Kardec afirmou que a descoberta do mundo dos espíritos era mais importante do que a descoberta das Américas, pois, nem todos viajariam para o Novo Mundo, em contrapartida todos viajarão para o mundo espírita, porque a morte é inerente ao ser humano. 

Ao assistir pela primeira vez fenômenos mediúnicos na residência da Sra. Planamaison, ele analisou demoradamente, e concluiu que uma nova era começava para a humanidade. Era a antevisão de alguém com um profundo bom senso. 

Os fenômenos assistidos por ele, eram bizarros, estranhos. Eram mesas que giravam, dançavam, batiam com um pé no chão, e respondiam perguntas, adivinhavam pensamentos. 

Pouco depois, ele vê fenômenos de uma ordem mais elevada, a psicografia, embora indireta, ou seja, com o lápis atravessando o fundo de uma cestinha de vime, equilibrada em suas bordas pelas mãos de duas meninas, Julie e Caroline Baudin. 

Daí para frente a mediunidade entrava numa nova fase, deixando definitivamente os arraiais da superstição, do maravilhoso e do sobrenatural. Uma das primeiras e importantes descobertas de Allan Kardec, foi constatar que o mundo espiritual é habitado por espíritos de todas as categorias, que viveram como homens na Terra, e o seu saber é limitado ao seu adiantamento. 

Todos eles podem se comunicar com os homens, portanto, é preciso estar prevenido contra as mentiras, os embustes, e as maldades, assim também, com os pseudo-sábios. Kardec não poupou esforços para advertir, sobre essas peculiaridades, a todos aqueles que lidam com espíritos.

Ele fez mais do que isso: como os espíritos podem influenciar os homens através do pensamento, Kardec advertiu para que cuidássemos da qualidade dos nossos pensamentos habituais, para que não houvesse a ligação com mentes maldosas, depravadas ou ociosas. 

Para isso ele construiu de forma didática, a Escala Espírita, esclarecendo o tipo de influências dos espíritos, de acordo com a sua categoria. Aprendemos com Kardec que os espíritos estão por toda a parte. 

Acotovelam-nos constantemente, pois estão em nossas casas, nas ruas, nas calçadas, nas lojas, nas casas de diversões, não raro, em conluio com as mentes humanas, ou em agrupamentos espirituais no espaço, onde criam organizações, convivências, sociedades, de acordo com os objetivos e a escala moral que ocupam.

Tudo isso pode parecer estranho para quem esperava encontrar, depois da morte, o nada, ou moradas fixas representadas pelo céu, para os bons, e o infernos para os pecadores. Nas descobertas constantes, motivadas pela investigação, Kardec descobriu que existem espíritos vivendo entre nós, com a ilusão de que ainda estão revestidos de corpos físicos. Ilusão que dura, as vezes, muito tempo.

Como é fácil de verificar, existe uma certa complexidade doutrinária que exige algum preparo para lidar com os espíritos. Não se trata de exigência de intelectualidade, mas sim de compreensão, entendimento dos postulados espíritas. Para conseguir isso é preciso estudar, e a base desse estudo é a obra Kardequiana.


Amilcar Del Chiaro Filho

 

Palestras Iecim.org - Tema: Preserve sua família



Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 21/09/2018 às 20h  (Hora de Brasília)

Leia mais...

 

Caso Clínico - Quando o orgulho se dobra à fé

Shizuo Yamane precisou perder os movimentos para ter certeza da existência divina

Depois de 12 anos de vida conjugal, o dentista aposentado Shizuo Yamane e a funcionária pública Rosemary dos Santos decidiram oficializar a sua união. Casaram-se em 12 de maio do ano passado, em Sorocaba, a 92 quilômetros da capital paulista. Para surpresa dos dois, no entanto, o período seguinte ao enlace teve muito pouco de lua de mel.

Shizuo foi internado no dia 21, apenas nove dias depois do casamento. Sofreu uma crise aguda de esofagite (inflamação da mucosa que recobre o interior do esôfago) e pancreatite (inflamação do pâncreas). Os males causaram surpresa, porque Shizuo, então com 68 anos, nunca havia tido problemas nesses órgãos. O dentista chegou a ser internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba. Ficou por 15 dias em tratamento, até receber alta.

Uma semana depois, ele voltou ao leito do hospital, desta vez, com bursite (inflamação entre o tendão e a pele) e infecção urinária. Ficou mais uma semana internado. Retornou para casa, onde permaneceu por apenas quatro dias. Pela terceira vez em menos de dois meses, voltou ao hospital, sentindo fortes dores na coluna. Exames de raio-x identificaram uma erosão na sétima e na oitava vértebras. Passou mais 12 dias de cama.

Prótese, pino ou placa

Ao ver os exames, a médica ortopedista de uma clínica particular que atendeu Shizuo disse que poderia se tratar de uma inflamação, uma infecção ou até mesmo um câncer. O paciente procurou outro especialista na Santa Casa de Misericórdia, que descartou o risco de câncer, mas informou Shizuo que, por conta da gravidade do problema, seria necessário colocar uma prótese, um pino ou uma placa na coluna do paciente, para que ele pudesse voltar a andar normalmente, uma vez que o trecho correspondente à sétima e à oitava vértebras estava muito erodido.

Shizuo se lembra bem do momento em que sentiu pavor diante da sua condição. “O médico disse que eu poderia voltar para casa e fazer o tratamento nos meses seguintes à base de antibióticos. Mas uma noite, em setembro, acordei para ir ao banheiro e não consegui mais me movimentar. Já não sentia mais as minhas pernas. Foi horrível”, lembra o dentista.

O paciente foi buscar ajuda no Hospital de Clínicas da Universidade de Campinas (Unicamp). Lá, foi diagnosticado com espondilite anquilosante – uma doença inflamatória crônica que afeta as articulações do esqueleto axial, especialmente as da coluna. De acordo com a literatura médica, por enquanto, não existe cura e, se a doença não for tratada, pode impedir todo e qualquer movimento.

Mercúrio

As causas da espondilite anquilosante, que afeta mais homens do que mulheres, todos acima dos 40 anos, são desconhecidas. Shizuo suspeita das razões que podem ter motivado a doença. “Na maior parte da minha carreira como dentista inalei muito mercúrio. Nunca adotei todas as precauções que hoje os cirurgiões dentistas costumar tomar: usar máscaras, luvas, gorros etc. Acredito que entrei em contato por muito tempo com materiais tóxicos”, afirma.

O amálgama de prata, material restaurador utilizado na odontologia, contém mercúrio, metal pesado, tóxico para os seres vivos e o meio ambiente.

 

Leia mais...

 

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 9 de 323

Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.