Home

MANEIRA DE ORAR

(Instruções dos Espíritos, do cap. XVII do Evangelho Segundo o Espiritismo)

22. O dever primordial de toda criatura humana, o primeiro ato que deve assina-lar a sua volta à vida ativa de cada dia, é a prece. Quase todos vós orais, mas quão poucos são os que sabem orar! Que importam ao Senhor as frases que maquinalmente articulais umas às outras, fazendo disso um hábito, um dever que cumpris e que vos pesa como qualquer dever?

A prece do cristão, do espírita, seja qual for o seu culto, deve ele dizê-la logo que o Espírito haja retomado o jugo da carne; deve elevar-se aos pés da Majestade Divina com humildade, com profundeza, num ímpeto de reconhecimento por todos os benefícios recebidos até àquele dia; pela noite transcorrida e durante a qual lhe foi permitido, ainda que sem consciência disso, ir ter com os seus amigos, com os seus guias, para haurir, no contato com eles, mais força e perseverança. Deve ela subir humilde aos pés do Senhor, para lhe recomendar a vossa fraqueza, para lhe suplicar amparo, indulgência e misericórdia. Deve ser profunda, porquanto é a vossa alma que tem de elevar-se para o Criador, de transfigurar-se, como Jesus no Tabor, a fim de lá chegar nívea e radiosa de esperança e de amor.

A vossa prece deve conter o pedido das graças de que necessitais, mas de que necessitais em realidade. Inútil, portanto, pedir ao Senhor que vos abrevie as provas, que vos dê alegrias e riquezas. Rogai-lhe que vos conceda os bens mais preciosos da paciência, da resignação e da fé. Não digais, como o fazem muitos: "Não vale a pena orar, porquanto Deus não me atende." Que é o que, na maioria dos casos, pedis a Deus? Já vos tendes lembrado de pedir-lhe a vossa melhoria moral? Oh! não; bem poucas vezes o tendes feito. O que preferentemente vos lembrais de pedir é o bom êxito para os vossos empreendimentos terrenos e haveis com frequência exclamado: "Deus não se ocupa conosco; se se ocupasse, não se verificariam tantas injustiças." Insensatos! Ingratos! Se descêsseis ao fundo da vossa consciência, quase sempre depararíeis, em vós mesmos, com o ponto de partida dos males de que vos queixais. Pedi, pois, antes de tudo, que vos possais melhorar e vereis que torrente de graças e de consolações se derramará sobre vós. (Cap. V, nº 4.)

Leia mais...

 

IECIM Aula XIV-A morte do planeta e o possível nascimento de outro

Curso de Exercício da mediunidade e vivência na exposição evangélica

Aula XIV-A morte do planeta e o possível nascimento de outro

Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 22/05/2013

Leia mais...

 

CASOS CLÍNICOS

Relatos verídicos dos assistidos do IECIM*

 

Meu nome é Maurílio Morgan de Oliveira, tenho 52 anos e moro na cidade de São Paulo. Em outubro de 2003, após exames de PSA e ultrassom introrretal com biópsia e anátomo patológico, foi  diagnosticado câncer maligno na próstata do tipo Adenocarcinoma Acinar, com grau 7 na escala Gleason e infiltração Perineural Focal e PSA com 4,0 mg/ml.

Após marcar cirurgia em caráter de urgência para 01/12/2003, fui informado por uma amiga, da existência de um tratamento espiritual no Instituto Espírita Cidadão do Mundo, pelo médium Laerson. Fui logo procurá-lo, sendo recebido naquela casa com muito amor e carinho pelos trabalhadores da instituição, onde me informaram que naquele dia seria atendido pelo Espírito do Dr. Napoleão Laureano, e que já se haviam iniciado os trabalhos.

Fui atendido e durante a consulta o Dr. veio trazer esperança e tranquilidade, me esclarecendo que o tratamento e o pré-cirúrgico estavam sendo iniciados e que ele estaria no Hospital Samaritano desde a minha internação acompanhando a cirurgia.

Internei-me no dia 30/11/2003, por volta do meio dia, tranquilo e confiante da presença do Dr. Napoleão.

Por volta das 22 horas, comecei a sentir fortes náuseas, gases, vômitos, estado de aflição e falta de ar, trazendo-me muito desconforto e mal estar.

O médico foi solicitado duas vezes pela enfermeira de plantão, mas aquele profissional não encontrava nenhum diagnóstico para que pudesse explicar a razão de tanto vômitos, que vinham acompanhados de uma gosma seguidos por tantos gases, sem poder, assim, indicar o remédio para tal. Por volta das 4 h da manhã, todos os sintomas desapareceram. Seguindo-se de uma sonolência e um bem estar que duraram até as 6 horas da manhã, quando fui despertado pelo enfermeiro para iniciar o preparo da cirurgia.

Leia mais...

 

Plalestra IECIM - Tema: Capítulo XVI-Servir a Deus e a Mamon

Palestra sobre o Evangelho Segundo o Espiritismo

Tema: Capítulo XVI - Servir a Deus e a Mamon

Expositor: Marcos Soares

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 21/05/2013

Leia mais...

 

CURA A DISTÂNCIA - Novo e-mail!

Um excelente dia a todos os irmãos que nos acompanham !

Esta publicação tem o objetivo de informá-los que por problemas técnicos alheios a nossa vontade no endereço de e-mail do yahoo utilizado por nós para os pedidos de cura a distância, teremos de alterá-lo.

De hoje em diante, todos os pedidos de CURA À DISTÂNCIA deverão ser enviados para o seguinte endereço de e-mail:   Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. contendo dados como: nome, idade, endereço (onde a pessoa está), doença ou sintomas e tratamentos já realizados.

Lembramos que os pedidos  de CURA À DISTÂNCIA também podem ser realizados diretamente em qualquer uma de nossas unidades.

Não se esqueçam de reforçar suas orações pelos seus entes queridos, por vocês, pelo enfermo que necessita da cura a distância, pois a oração é um remédio poderoso e, que um remédio ainda mais potente é o exercício da caridade no dia a dia!

Agradecemos a compreensão, fiquem com Deus e uma feliz encarnação a todos!

 

IECIM Aula: O julgamento de Jesus e o Pentecostes

 

Curso de aprofundamento do estudo e educação da mediunidade.

Tema da Aula: O julgamento de Jesus e o Pentecostes.

Expositor: Sônia Pegas

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 20/05/2013

 

Leia mais...

 

ANJO

Penso em ti, Mãezinha querida, e retorno aos teus braços. 

Vejo-te, estrela em forma de anjo, velando noite a noite, ao meu lado, enquanto te buscava o colo por brando ninho.

Teu sorriso era a própria bênção de Deus, sustentando-me horas e, misturando beijos e lágrimas, alentaste-me a vida.

Quantas vezes procurei nos teus olhos a inspiração do caminho, não saberia dizer... Sei apenas que, em nossa casa, levantavas-te com a aurora, esgueirando-te em silêncio para que não interrompêssemos o repouso, preparando-nos o pão de que recebias sempre o derradeiro pedaço.

Sei, Mãezinha, que escravizada ao fogão e à pia de lavar, trabalhavas de manso, voltando o rosto sereno para dizer que éramos os teus tesouros, quando alguém se queixava de nós.

Nunca te disseste cansada, ainda mesmo quando os nossos gestos de ingratidão te faziam aflita e muda.

Freqüentemente, surpreendia-te a cantar chorando, sem que pudesse perceber os espinhos que te dilaceravam a alma, porque teus lábios respondiam sorrindo às minhas perguntas, sossegando-me a inquietação.

Passou o tempo e volto hoje, de alma renovada em tua renúncia, para ofertar-te as flores de meu afeto.

Quisera trazer-te o próprio Céu, em meu impulso de amor, entretanto, sou eu ainda que me ajoelho aos teus pés, para rogar-te em prece de gratidão: - — Mãezinha querida, deixa-me descansar de novo, no arminho de teu regaço! E, enquanto choro de alegria para agradecer a Deus a luz de tua presença, guarda minhas mãos entre as tuas e ensina-me, Doce Anjo, a orar outra vez.

MEIMEI

Fonte: Temas da Vida, de Francisco Cândido Xavier, Espíritos Diversos.

 

Palestar IECIM - Tema: Aprendendo com a dor

Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Tema: Aprendendo com a dor

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 10/05/2013

Leia mais...

 

A Grande Pergunta

E por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que eu digo? - Jesus. (LUCAS, 6:46)

Em lamentável indiferença, muitas pessoas esperam pela morte do corpo, a fim de ouvirem as sublimes palavras do Cristo.

Não se compreende, porém, o motivo de semelhante propósito. O Mestre permanece vivo em seu Evangelho de Amor e Luz.

É desnecessário aguardar ocasiões solenes para que lhe ouçamos os ensinamentos sublimes e claros.

Muitos aprendizes aproximam-se do trabalho santo, mas desejam revelações diretas. Teriam mais fé, asseguram displicentes, se ouvissem o Senhor, de modo pessoal, em suas manifestações divinas. Acreditam-se merecedores de dádivas celestes e acabam considerando que o serviço do Evangelho é grande em demasia para o esforço humano e põem-se à espera de milagres imprevistos, sem perceberem que a preguiça sutilmente se lhes mistura à vaidade, anulando-lhes as forças.

Tais companheiros não sabem ouvir o Mestre Divino em seu verbo imortal. Ignoram que o serviço deles é aquele a que foram chamados, por mais humildes lhes pareçam as atividades a que se ajustam.

Na qualidade de político ou de varredor, num palácio ou numa choupana, o homem da Terra pode fazer o que lhe ensinou Jesus.

É por isso que a oportuna pergunta do Senhor deveria gravar-se de maneira indelével em todos os templos, para que os discípulos, em lhe pronunciando o nome, nunca se esqueçam de atender, sinceramente, às recomendações do seu verbo sublime.

Xavier, Francisco Cândido. Da obra: Caminho, Verdade e Vida. Ditado pelo Espírito Emmanuel. 17a edição. Lição 47. Rio de Janeiro, RJ: FEB

 

 

<< Início < Anterior 181 182 183 184 185 186 187 188 189 190 Próximo > Fim >>

Página 183 de 193

Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.