Home

Amor aos Inimigos

Amar aos inimigos, na conceituação de Jesus, não será praticar servilismo ou bajulação.

É compreender, acima de tudo, que as faltas daqueles que não se afinam conosco poderiam ter sido nossas e imaginar quão felizes nos sentiríamos se tivéssemos, porventura, os nossos erros desculpados e esquecidos, por aqueles aos quais tenhamos ofendido.

Efetivamente, ser-nos-á possível amar aos nossos adversários, cultivando atitudes diversas, quais sejam:
Orar pela felicidade deles, no silêncio do coração, a envolvê-los em vibrações de paz e encorajamento;
Destacar-lhes as qualidades nobres, quando em conversação com pessoas amigas, ao redor de ocorrências que lhes digam respeito;
Desembargar, quanto se nos faça possível, de maneira oculta e indireta, os caminhos para as realizações que demandem;
Auxiliar-lhes os entes queridos, quando estejam à frente de problemas que lhes surjam no cotidiano, de modo a aliviar-lhes as provações;
Induzir companheiros a prestar-lhes apoio nas tarefas úteis a que se empenham; 
Mentalizá-los sempre tranqüilos e felizes; 

Desencorajar quaisquer campanhas negativas, tendentes a suscitar-lhes desgostos e prejuízos; sobretudo, não nos referirmos, em tempo algum, a essa ou aquela dificuldade que nos hajam causado.

Não digas, portanto, que não podes amar aos inimigos, porque existem vários meios de endereçar-lhes compreensão e afeto, sem humilhá-los com a nossa possível benevolência.

Decerto Jesus, quando nos aconselhou amar aos ofensores, não desejava transformar-nos em carpideiras, junto daqueles que, acaso, não nos entendam ou nos firam e, sim, espera que os tratemos a todos, na condição de irmãos autênticos e, tanto quanto nós, amados filhos de Deus.

Emmanuel, Do livro: Monte Acima, Médium: Francisco Cândido Xavier


 

IECIM Aula - Obsessão (Aula II)


Curso de aprofundamento do estudo e educação da mediunidade.

Aula -  Obsessão (Aula II)

Expositora: Sônia Pegas

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 04/11/2013

Para Visualizar os Slides da aula, Clique em Obsessão

Para Visualizar os Slides da aula, Clique em Vampirismo e Parasitismo

Leia mais...

 

Imortalidade

A morte não é o fim.

Criado para a vida, o espírito transfere-se constantemente de um estado vibratório para outro, sem perder a imortalidade.

Repara nos exemplos da natureza.

A destruição da semente em contato com o solo não passa de transformação da vida gerando mais vida.

O sol, que se oculta com a chegada da noite, ressurge a cada amanhecer, sem jamais deixar de brilhar.

Se te ressentes da ausência do afeto que a desencarnação transferiu para a vida no Além, não te revoltes nem te desesperes.

Corações amoráveis o acompanham, tanto quanto a ti, a fim de que a vida de cada um siga em paz na direção do progresso. 

Confia no Pai e prossegue vivendo, fazendo o melhor ao teu alcance.

A felicidade de quem segue no Além, muitas vezes, depende do equilíbrio de quem permanece na Terra.

Entrega-te ao trabalho construtivo, orando e servindo, e contarás com os eflúvios de luz e paz que vertem do Alto, favorecendo-te na jornada redentora, até que te reencontres com os corações queridos, em comunhão de amor nos domínios da eternidade. 


ANTE A SAUDADE

Transforma a saudade dos que partiram para o Além, em ação fraterna no auxílio aos mais necessitados.

O Bem que faças na Terra é prece que se eleva às esferas maiores, estreitando os laços que te ligam á espiritualidade.

A paz de quem partiu é sentir a paz de quem ficou.

Trabalha, serve e ama. 

A caridade e a fé determinarão o clima para que superes a hora dolorosa, e permaneças em feliz comunhão com as almas queridas.

Scheilla

 Com a guerra no continente Europeu, aflições e angústias assolaram a cidade de Berlim, na Alemanha, onde Scheilla atuava como enfermeira ajudando seu pai Dr. Adolfo. Seu estilo simples, sua meiguice espontânea, muito ajudavam em sua profissão. Bonita, tez clara, cabelo muito louro, que lhe davam um ar de graça muito suave. Seus olhos, azuis-esverdeados, de um brilho intenso, refletiam a grandeza de seu Espírito. Estatura mediana, sempre com seu avental branco, lá estava Scheilla, preocupada em ajudar, indistintamente. Esquecia-se de si mesma, pensava somente na sua responsabilidade. Via primeiro a dor, depois a criatura... Numa tarde de pleno combate, desencarna Scheilla, a jovem enfermeira. Morria no campo de lutas, aos 28 anos de idade. Muitos anos depois, surgia nas esferas superiores da espiritualidade, com o seu mesmo estilo, aprimorado carinho e dedicação, Scheilla, a Enfermeira do Alto!

 

IECIM Aula XXXIII-O segundo estágio do psiquismo humano


Curso preparatório de exercício da mediunidade e vivência na exposição evangélica

Aula XXXIII-O segundo estágio do psiquismo humano

Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 30/10/2013

Leia mais...

 

Amar

Na infinita bondade de Deus, que gozamos neste instante, peitos erguidos de satisfação pelo que acabamos de executar, de todas as partes do mundo, em um segundo fui capaz de amar.

Amar a quem nos conhece e aqueles que desconhecem Jesus. Amar aqueles que sofrem, sem saber de nossas existências; mas a existência de suas dores é o suficiente para nos unir.

A beleza de Deus, que nos doa a vida, a vida em tamanha perfeição que só podemos encontrar beleza, nutri-la, prosperar e sentir quando encontramos a oportunidade de amar aqueles que sofrem, os menos favorecidos.

Jesus, tantos corpos em sofrimento. Uns tem câncer, outros perturbações. Uns falam de suas mazelas de ouvidos, outros dos rins.

Senhor, a única coisa que nos pede é o esforço para amar. O coração pulsando, direcionando luz e vida para os que na carne vivem e para os que estagiam fora dela. 

Sinto a luz do teu olhar Jesus, norteando esta vasta caravana que não se perde nas ações certeiras de socorro aos que gemem de frio, o frio do abandono.

Amigo, ecoa em nossas almas a beleza mais pura, segura na fé imortal, que é com o trabalho renovador que nossas dores se distanciam.

Obrigado Jesus, por mais este dia de lágrimas que derramamos de gratidão pelo pão espiritual que nos serviste.

Graças te damos, espíritos abnegados que se distanciam de seus bem queridos para estar entre amigos para falar de novas estratégias de trabalhos mais profundos, socorrendo outros moribundos que a invigilância faz todos os dias.

Obrigado a Maria, dona deste torrão que se chama chão de socorro e paz. Obrigado pela casa que vigia a todo o instante. Obrigado pelo montante dos afazeres abençoados. 

De nossa parte Senhora, Jesus e Deus nosso Pai, gostaríamos de dizer:

Muito obrigado ! Muito obrigado !

Dr. Adolfo

Mensagem recebida em 10. 10. 2008 , após o atendimento de cura, através do médium Laerson Cândido de Oliveira.

 

Palestras IECIM - Tema: Capítulo XI-Amar ao próximo como a si mesmo


Palestra sobre o Evangelho segundo o Espiritismo

Tema: Capítulo XI-Amar ao próximo como a si mesmo

Expositor: Evandro de Assis

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 29/10/2013

Para aprofundar no estudo clique e leia o Livro: O Evangelho segundo o Espiritismo

Leia mais...

 

Amar



Que pode uma criatura senão,
entre criaturas, amar?
amar e esquecer, amar e malamar,
amar, desamar, amar?
sempre, e até de olhos vidrados, amar?
Que pode, pergunto, o ser amoroso,
sozinho, em rotação universal, senão
rodar também, e amar?
amar o que o mar traz à praia,
o que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,
é sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?
Amar solenemente as palmas do deserto,
o que é entrega ou adoração expectante,
e amar o inóspito, o áspero,
um vaso sem flor, um chão de ferro,
e o peito inerte, e a rua vista em sonho,
e uma ave de rapina.
Este o nosso destino: amor sem conta,
distribuído pelas coisas pérfidas ou nulas,
doação ilimitada a uma completa ingratidão,
e na concha vazia do amor à procura medrosa,
paciente, de mais e mais amor.
Amar a nossa falta mesma de amor,
e na secura nossa, amar a água implícita,
e o beijo tácito, e a sede infinita.

(Carlos Drummond de Andrade / recitado por Paulo José)

 

IECIM Aula-Obsessão


Curso de aprofundamento do estudo e educação da mediunidade.

Aula-Obsessão (Aula I)

Expositora: Sônia Pegas

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 28/10/2013

Leia mais...

 

Se tens fé, aprende a orar nas situações difíceis.

... A oração sincera é o maior remédio contra todos os males da Terra: físicos, espirituais, psíquicos.

Tudo se resolve através da conjugação: fé e oração. Far-se-á o prodígio; as forças se corresponderão e obteremos aquilo que desejamos ou a força necessária para enfrentarmos o que pedimos ao Pai para aceitar.

Oremos com fé, e Jesus nosso irmão muito amado olhará por nós, como filho que somos do mesmo Pai.

(do livro “Palavras Libertadoras” - Mensagens Diversas da Instituição “A Luz Divina”)


 

<< Início < Anterior 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 Próximo > Fim >>

Página 169 de 201

Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.