Home

Evangelho e Tempo

Culto do Evangelho, em qualquer parte, é fonte de abençoada riqueza espiritual, preservando-nos os alicerces do equilíbrio psicossomático.

Estamos situados, diante uns dos outros, na mesma gleba de responsabilidades intransferíveis, mobilizando, em nosso próprio benefício, o câmbio de valores morais que nos ampliará os créditos imperecíveis no sublime erário da Vida Maior.

Muitas vezes, procuramos os livros que nos entremostrem as emancipações da bolsa ou nos posicionem nos altiplanos do bem-estar social.

De outras, demandamos o convívio com as lições e cursos que nos dignifiquem entre destaques e títulos traduzidos nos diplomas que nos honorificam os potenciais da inteligência.

Quase sempre nos interessam as páginas instrutivas que apontem vantagens a curto prazo.

O cérebro pode arrojar-se em conquistas, vencendo os impositivos das horas, no acumulo de ciência e sabedoria.

Entretanto, o coração reclama tempo e esforço para disciplinar-se no aprendizado do amor.

As letras podem se harmonizar com facilidade, nos escaninhos da inteligência. Mas as virtudes não se acomodam sem luta e perseverança no vaso do coração.

Eis por que o Culto do Evangelho em nossas vidas, seja na experiência individual, no aconchego dos lares ou na ambiência dos templos, deve representar um curso de longo alcance, onde repetir significa dar ênfase ao aprendizado eficaz.

Os testes do dia-a-dia representam verificações preciosas de nossos espíritos em marcha, na auto-avaliação de que não nos exime o Mestre, na escola da Vida.

Ouvir sem escutar ou aprender sem demonstrar são experiências que nunca somam virtudes ao coração.

O Culto do Evangelho há de traduzir paz e corado na primeira hora, esperança e incentivo logo depois, para, em seguida, sugerir à nossa rebeldia, em subsequentes recidivas dos temas, o aperfeiçoamento de nossos espíritos.

Não há evangelização do indivíduo sem a newária cota de tempo e esforço na prática das sublimes.

Breve confronto de nossa realidade espiritual com o Evangelho que aprendemos a cultuar nos leva a reconhecer que ainda não trazemos Jesus no coração, retratando-o em nossas atitudes.

Nas escolas do mundo somos favorecidos com o apoio da instrução que nos ensina a admirar a vida exterior. Nos templos da fé somos inspirados às reformulação da consciência ativa, nas reflexões do amor que nos induzem à educação eficaz.

A sabedoria com o mundo faz conta do tempo e reclama vultosas despesas com o ensino sistemático. 

Mas o aprendizado com o Evangelho, precioso código para a Vida Eterna, não sobrecarrega a bolsa nem contabiliza as horas. Pede unicamente a disciplina do coração a repetir os ensinamentos de Jesus.

Scheilla

(Página pslcografada pelo médium Júlio Cozer Grandl Ribeiro, em reunião pública de Casa Espírita Cristã – IBES – Vila Velha (ES), na noite de 2 de Junho de 1977. Reformador –nº 1795 – outubro – 1978 Transcrição sem revisão : Celso Macêdo)

 

Palestras IECIM - Tema: Capítulo XIII- Que a vossa mão esquerda não saiba o que faz a direita




Palestra sobre O Evangelho Segundo o Espiritismo

Tema: Capítulo XIII- Que a vossa mão esquerda não saiba o que faz a direita

Expositora: Luprécia

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 12/11/2013

Para aprofundar no estudo clique e leia o Livro: O Evangelho segundo o Espiritismo

Leia mais...

 

Rosas da Caridade

Caridade, alma da vida!

Esparge tuas bênçãos sobre nós.

Silêncio no infortúnio, és a mão onerosa da Esperança.

No seio da orfandade, fazes o teu colo maternal.

No desabrigo do sofrimento, tornas-te senda de tranqüilidade.

Na estrada difícil das aflições, transformas-te em roteiro abençoado de carinho e conforto.

Alma formosa e boa, fomentas a misericórdia de Nosso Pai, na Terra referta de padecimentos ultrizes.

Enquanto o poder campeia, enlouquecido, e a carraça do mal insiste, vencendo distâncias, sê tu, alma da Caridade, a presença suave de Jesus no coração dos infelizes da Terra.

Em noite escura, acende a claridade do amor.

Nos conflitos generalizados, coloca a mansuetude da tua paz.

Todos os tesouros com que os homens se aquinhoam não valem o expressivo bem da tua misericórdia.

Rosas da Caridade de Jesus!

Todos os hinos de louvor que te dediquem não cantam a excelência da tua mensagem redentora.

Todas as palavras vibrantes com que procuram definir-te os vislumbres divinos, empalidecem face à tua própria grandeza.

Caridade, mensageira de Deus, que me enriqueceste o coração na Terra, que és o tesouro dos infelizes, esquecidos pelos homens, bendita sejas, traduzindo a glória do Altíssimo nas penedias tormentosas da humana miséria.

Alma da Caridade, rica e boa, eu te bendigo, arauto divino da felicidade, que reverdeces a terra depois da canícula devastadora que tudo cresta ou do vendaval das paixões que tudo destrói.

Cultivar-te, no jardim da alma, com todo o ser, é a inadiável tarefa que nos impomos, a fim de nos redimirmos, no ofício transcendente da tua realização.

Caridade! Caridade! Presença divina no relicário do espírito humano, bendita sejas!

Que a Caridade de Deus nos penetre a vida impulsionando-nos na direção da luta sublime!

Izabel

Lisboa, Portugal, em 15 de agosto de 1970 - Sol de Esperança - Divaldo P. Franco - Diversos Espíritos

 

IECIM Aula - Obsessão (Aula III)



Curso de aprofundamento do estudo e educação da mediunidade.

Aula: Obsessão (Aula III)

Expositora: Sônia Pegas

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 11/11/2013

Para Visualizar os Slides da aula, Clique em Vampirismo e Parasitismo



Leia mais...

 

Cultura de Graça

Além da cultura primária da inteligência, o homem paga na Terra todos os dotes do conhecimento mais elevado.

Pelo currículo de várias disciplinas, cobram-se-lhe matrículas, taxas, honorários e emolumentos diversos, nas casas de ensino superior.

Se quiser explicadores dessa ou daquela matéria em que se veja atrasado, é constrangido ao dispêndio de extraordinários recursos.

Se decide penetrar o domínio das artes, é obrigado a remunerar as notas do solfejo ou a iniciação do pincel.

Entretanto, para as nossas aquisições sublimes, permite o Senhor que a Doutrina Espírita abra atualmente na terra preciosos cursos de elevação, em que a cultura da alma nada pede à bolsa dos aprendizes.

Cada templo do Espiritismo é uma escola aberta às nossas mais altas aspirações e cada reunião doutrinária é uma aula, suscetível de habilitar-nos às mais amplas conquista para o caminho terrestre e para a Vida Maior.

Pela administração desses valores eternos não há preço amoedado.

Cada aluno da organização redentora pode comparecer de mãos vazias, trazendo simplesmente o sinal do respeito e vaso da atenção.

Jesus, o Mestre dos Mestres, passou entre os homens sem nada cobrar por Seus Divinos Ensinamentos. E o Espiritismo, que Lhe revive agora as bênçãos de amor, pode ser comparado a instituto mundial de educação gratuita, conduzindo-nos a todos, sem exigência e sem paga, do vale obscuro da ignorância para os montes da luz.

Scheilla

Livro Ideal Espírita, Chico Xavier/Waldo Vieira, cap. 17, ed. Comunhão Espírita Cristã
 

Palestras IECIM - Tema: Amigo dos Livros




Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Tema: Amigo dos Livros

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 09/11/2013

Leia mais...

 

Palestras IECIM - Tema: Santana de Paranaíba


Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Tema: Santana de Paranaíba

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Santana de Parnaíba

Data: 09/11/2013

Leia mais...

 

IECIM Aula XXXIV-O que é o terceiro estágio do psiquismo humano e o que se espera dele?


Curso de exercício da mediunidade e vivência na exposição evangélica

Aula XXXIV-O que é o terceiro estágio do psiquismo humano e o que se espera dele?

Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade Butantã

Data: 06/11/2013

Leia mais...

 

Uma vida sem acasos - Caso Clínico


Como Plínio Bolívar de Almeida descobriu a fé pela razão

Era uma tarde de terça-feira em abril de 2005, quando Plínio Bolívar de Almeida chegou em casa. O advogado, então com 70 anos, estava preocupado. Acabara de receber os exames de urologia do Hospital Albert Einstein em São Paulo. Fora diagnosticado com hiperplasia da próstata – quando nódulos se formam na região e comprimem o canal da uretra, podendo levar a lesões nos rins. Nesses casos, o paciente tem um aumento da frequência das micções, principalmente à noite, além de dores na bexiga e na uretra. O médico apontou a necessidade de cirurgia, que ficara marcada para a quarta-feira da semana seguinte.

“Eu estava apreensivo porque havia acabado de me casar pela segunda vez”, lembra Plínio. Ele e a mulher, Paula, fizeram planos de constituir uma família. Plínio já era pai de quatro filhas, mas Paula ainda não era mãe e tinha esse sonho. Uma cirurgia na próstata, a glândula que compõe o sistema reprodutor masculino, poderia colocar tudo a perder.

Café

Plínio pensava nesse dilema quando recebeu o telefonema do amigo Flávio. “Me serve um café? Estou na porta da sua casa”, disse Flávio ao advogado. Plínio estranhou. Ele mora no Jardim Guedala, na zona sul de São Paulo, nas proximidades do estádio do Morumbi. “Não é uma rua de passagem”. Flávio encontrou o amigo abatido e perguntou o que era. Plínio contou seu problema de saúde e Flávio fez um pedido. “Adie a cirurgia e venha comigo ao centro no próximo sábado”, disse Flávio, referindo-se ao Instituto Espírita Cidadão do Mundo (IECIM).

Plínio não era espírita. “Faço parte das estatísticas de católicos do IBGE, uma imensa maioria não praticante”, diz. Seu pai era espírita e, uma tia, umbandista. Mas ele, que teve uma formação política de centro esquerda, nunca foi afeito a cultos religiosos. Apesar de estranhar um pouco o convite de Flávio, sabia que devia confiar no amigo. “Flávio é uma pessoa pública, esclarecida, tinha um alto cargo na Receita Federal de São Paulo, não iria me chamar para ir a um lugar se não acreditasse que era bom”, afirma.

Cura Clínica

Quando chegou ao IECIM, Plínio foi atendido pelo Dr. Adolpho, um dos mentores espirituais da casa, que realizou a cirurgia da próstata no paciente. Plínio voltou para casa, fez repouso e seguiu uma dieta leve no domingo. “Na segunda-feira, não sentia mais nada”, afirmou. “Os sintomas desapareceram e eu fiz novos exames”.

As avaliações médicas não apontaram problema algum na próstata. Ao ver o resultado dos exames, o urologista disse que aconteciam várias coisas misteriosas na medicina. “Eu disse a ele que havia me submetido a uma cirurgia espiritual”, lembra Plínio. “Eu não acredito”, respondeu o médico. “Mas você teve uma cura clínica, está aqui”, afirmou.

Alexandre

Depois de obter a cura pelo centro, Plínio passou a frequentá-lo regularmente. Fez curso de médium e está desenvolvendo a psicografia. Participa das reuniões mediúnicas às quintas e do atendimento espiritual, aos sábados. E o mais importante: Alexandre, hoje com seis anos, nasceu dois anos depois da cirurgia. “Sou pai, avô e bisavó do meu filho”, brinca. “Sou grato ao centro pela minha saúde, que me permitiu ser pai”, diz Plínio, que convidou o amigo Flávio para ser padrinho do caçula. O advogado afirma ter encontrado algumas respostas no Espiritismo que lhe satisfizeram no aspecto intelectual. “A reencarnação foi uma delas”, afirma. “Eu não consigo interpretar que a minha vida - ou de qualquer ser humano – simplesmente acaba. ‘Na natureza nada se perde, nada se cria, tudo se transforma’”, diz ele, lembrando a máxima do químico francês Antonie Laurent Lavoisier. No IECIM, diz ele, conseguiu as respostas que buscava e atendeu sua necessidade de culto.

Até que, em maio deste ano, o problema voltou. Desta vez, com um agravante. O Seu nível de PSA (antígeno prostático específico), uma enzima usada para indicar a presença de câncer na próstata, subiu muito rapidamente. O urologista novamente indicou a necessidade de cirurgia.

Providência

“Mas desta vez fui mais esperto”, lembra o advogado. “Simplesmente disse para o urologista: vou olhar isso mais para frente. E fui ao IECIM”, diz. Chegando ao centro, sem ter dito absolutamente nada sobre o seu problema de saúde, o Dr. Adolpho lhe perguntou se poderia operá-lo. Plínio fez a cirurgia e, mais uma vez, passou por dois dias de repouso, com uma dieta leve. Depois desta experiência, o paciente diz ter reunido novas provas científicas da eficácia da intervenção espiritual. Ele voltou ao Hospital Albert Einstein para um exame complexo e detalhado, uma ressonância magnética específica para mapeamento da próstata. “Deu tudo negativo, o PSA voltou ao normal”, afirma.

Desta vez, o urologista (que não foi o mesmo que o operou da primeira vez), disse que Plínio havia sido novamente curado. “Nem me dei ao trabalho de dizer a ele que passei por uma cirurgia espiritual”, diz. “Sei que a sua resposta seria de incredulidade”. O advogado, por sua vez, nem se preocupou quando recebeu o diagnóstico pela segunda vez. “Eu tinha absoluta certeza de que seria curado no IECIM”.

Além da fé, Plínio a ter certeza da providência divina. “Sabia que o meu amigo Flávio não tinha passado em frente à minha casa por uma coincidência”, diz. Plínio diz ter certeza que precisava da cura para que o filho fosse concebido. “O acaso é o nome que os tolos dão a Deus”, afirma.



 

<< Início < Anterior 161 162 163 164 165 166 167 168 169 170 Próximo > Fim >>

Página 168 de 201

Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.