Home Home

Palestras Iecim.org - Tema: A Sabedoria do Silêncio



Tema: A Sabedoria do Silêncio

Expositor: Gilberto Ferraz

Local: Instituto #Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #SantanadeParnaíba

Data: 25/05/2019 às 9h  (Hora de Brasília)

Leia mais...

 

Palestras Iecim.org - Tema: A vida após a morte


Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto #Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 24/05/2019 às 20h  (Hora de Brasília)


Leia mais...

 

Palestras Iecim.org



Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto #Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #SantanadeParnaíba

Data: 22/05/2019 às 9h  (Hora de Brasília)


Leia mais...

 

Palestras Iecim.org - Tema: PENAS E GOZOS: TERRENOS E FUTUROS



Palestra sobre O Livro dos #Espíritos

LIVRO IV, CAPÍTULO I E II DO L.E.

Tema: PENAS E GOZOS: TERRENOS E FUTUROS

FELICIDADE E INFELICIDADE RELATIVAS, PERDA DE ENTES QUERIDOS, DECEPÇÕES, INGRATIDÃO, QUEBRA DE AFEIÇÕES, UNIÕES ANTIPÁTICAS,PREOCUPAÇÃO COM A MORTE, DESGOSTO PELA VIDA, SUICÍDIO, O Nada. Vida futura , Intuição das penas e gozos futuros, Intervenção de Deus nas penas e recompensas, Natureza das penas e gozos futuros , Penas temporais, Expiação e arrependimento , Duração das penas futuras, Ressurreição da carne, Paraíso, inferno e purgatório

Expositor(a): Josni Ferraz

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 21/05/2019 às 20h (Hora de Brasília)


Leia o livro aqui.

Leia mais...

 

Cursos Iecim.org - Aula 16 - O PODER DA PRECE



CURSO DE ESTUDO DO #EVANGELHO E DA #MEDIUNIDADE DO I.E.CI.M.

Aula 16 -  O PODER DA PRECE

Expositor(a): Sonia Pegas

Local: Instituto #Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 20/05/2019 às 20h  (Hora de Brasília)


Apostila da aula.

Leia mais...

 

A que velocidade vou?



A forma que vivemos mentalmente é através do movimento incessante do pensamento, com base no passado, elaborando o futuro.

Esta caixa mental, onde somos prisioneiros, é a nascente criativa que nos guia ao longo da vida terrena. É através desta ferramenta que somos muitas vezes dirigidos pelas influências energéticas e mentais que se impõem escondidas dos sentidos.

Jesus aconselha-nos a um vigiar constante deste fluxo mental de forma a aprender a criar tempo entre o pensamento e a ação, para que possamos impedir os atos errados, eliminando a forma impulsiva de funcionarmos, o que nos leva a uma vida mecanizada dirigida pelos liames terrenos. A falta de consciência do funcionamento mental exerce em nós uma cegueira autodirigida, inconsciente, levando-nos a campos inesperados de uma vida que, temos a sensação, fugiu ao nosso controle.

No caso da obsessão, facilmente poderemos perceber que este estado de funcionamento inconsciente é o terreno mais fértil à manipulação de um obsessor, não se apercebendo o obsidiado da influência exercida sobre si, de tal forma que, por vezes, é dirigido.

Voltando ao conselho do Mestre Jesus, vigiar nossa cabeça é de extrema importância para que o nosso livre-arbítrio seja exercido. Abdicarmos disto, pela falta de atenção, não faz com que sejamos ilibados da responsabilidade por seguir atrás de um impulso mental entrando em tentação; toda a responsabilidade é nossa porque escolhemos exercer nosso livre-arbítrio mais cedo, não nos preocupando com o que é gerado nesta oficina de pensamento, onde sabemos que muitos nem são de nossa autoria.

Sabemos o quanto é difícil estarmos conscientes do funcionamento mental; diz a ciência psíquica que geramos entre quarenta mil a sessenta e cinco mil pensamentos por dia. Nossos irmãos das Doutrinas Orientais, como o Budismo, dedicam-se à meditação há dois mil e quinhentos anos, tentando desta forma compreender a mente e diminuir seu fluxo de funcionamento. Para eles, o caminho do Nirvana ou Iluminação é a conquista da liberdade das amarras do Ego ou pensamentos.

Os benefícios desta prática são tão fortes que ela se espalhou pelo globo, passando a ser incentivada no mundo ocidental através da sua forma original ou com novas técnicas como o Mindfulness, criado por alguns psicólogos norte-americanos há duas décadas. No fundo é uma adaptação dos exercícios meditativos do Oriente e um caminhar em direção à atenção plena.

Na Doutrina Espírita, vemos Joanna de Ângelis a apontar nesta direção através da sua série psicológica.

Na verdade, o que é chamado de meditação são simples exercícios que nos levam a estar atentos a determinado objeto, sendo a mais conhecida a da atenção na respiração, prendendo a nossa mente àquele movimento, obtendo uma diminuição do fluxo mental de pensamentos. A intenção é ficar livre de pensamentos, em silêncio mental.

Muitos dos mais experientes e Mestres destas doutrinas que utilizam a meditação dizem-nos que meditar não é um exercício, mas uma forma de estar mental de plena atenção ao presente, sendo transportado para o dia a dia em todas as ações, o que poderíamos traduzir com uma única palavra: “Vigiai”.

Por que motivo pensamos tanto, de forma tão intensa?

Passamos o tempo em construções mentais em relação ao nosso futuro, mesmo quando olhamos para trás; se gostamos do que relembramos, então, fazemos planos para repetir, e, se nos trouxe sofrimento, construímos mentalmente uma forma de fugir a este no nosso futuro. Raramente estamos no presente tempo.

Podemos ver em Mateus 6:25 que Jesus Cristo aconselhou-nos “não vos preocupeis pela vossa vida, pelo que comereis, nem por vosso corpo…”, nós temos muitas dificuldades em perceber este conselho de valor inestimável. Será que o Mestre nos aconselhava a inércia?

Claro que não: “Meu Pai trabalha até agora e eu trabalho também”. Esta frase demonstra claramente a importância do trabalho; o que Jesus nos aconselha é não nos preocuparmos, ou seja, não vivermos tão aflitos com o futuro, ocupando a nossa mente com o fluxo desorganizado e desmedido de pensamentos, mas manter a Fé do silêncio sobre os desejos de amanhã.

Esta forma “sossegada” de viver, baseada na Fé da certeza que Deus tudo sabe e gere, trará uma diminuição clara do movimento dos pensamentos, tornando mais simples a tarefa de “Vigiar” para que não caiamos em tentação, evitando os dissabores da infelicidade.

É imperativo que estejamos atentos a nós para que realmente possamos escolher o que nos convém ou não, tal como o conselho de Paulo: “tudo me é lícito, mas nem tudo me convém”.  

Leia mais...

 

O amor em nossas vidas

Avizinhava-se o momento sublime de ser conhecido Aquele que daria novos contornos à vivência do Ser humano no mundo material. Anunciava João Batista a vinda de Jesus ao nosso meio. Tão importante para a Humanidade quanto a formação da Terra era a presença Daquele que presidiria a sua formação. 

Jesus brindou-nos com a mais célebre e importante frase que se possa conhecer, quando nos disse: "Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem" (Mateus, 5-43 e 44), colocando assim um ponto final à lei do olho por olho e dente por dente, para nos dizer através de palavras e atos que a vontade de Deus se fundamenta na Lei do Amor, Lei essa que deveremos aprender a incorporar em nossa personalidade e em nossos atos. Toda a grandeza dessa Lei está contida na Sua orientação, para que amássemos a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos e, amando o nosso próximo, que tivéssemos um comportamento tal que não viéssemos a ferir a Lei, que também nos apresentou, quando disse a Pedro: "Mete no seu lugar a tua espada, porque todos os que lançarem mão da espada à espada morrerão". (Mateus, 25-52)

Há 2 mil anos achou o Divino Amigo que a Humanidade já estava madura para merecer estes ensinamentos, porém, individualmente, ainda podemos perguntar se cada um de nós está realmente preparando o caminho dentro de si, para que o Senhor possa passear. 

Vale a pena um repassar de olhos na nossa consciência, para sabermos se ainda ontem mesmo atendemos ao apelo do Mestre para que nos amássemos, ou se na verdade demos passagem à ultrapassada regra humana do olho por olho, dente por dente.

Teremos já coragem para oferecer o outro lado da face, ou ainda partimos para a vingança?

Quanto ainda devemos sofrer para aprender que a vingança apenas nos conduz à dor maior? Quantas vezes será necessário que a lição do perdão seja colocada à nossa frente para aprendermos a perdoar? Quando seremos realmente mansos de tal forma que o que nós irradiamos transforme em paz o que está à nossa volta? Quando será que nos disporemos voluntariamente a ir ao encontro dos mais necessitados com a intenção única e exclusiva de ajudá-los, sem nada querermos em troca?

Cada resposta a cada uma destas perguntas revela-nos o quanto ainda temos do homem velho e o quanto devemos construir em nossa personalidade para deixarmos de reagir com o lado escuro das nossas imperfeições, para reagirmos cada vez mais com o lado luminoso que Jesus nos convida a construir incansavelmente, minuto a minuto, dentro de nós.

Espera-nos o Mestre de braços abertos em Seu Reino de Amor, Perfeição e Felicidade, mas para isso é necessário que nos disponhamos a ouvir e colocar em prática Seus ensinamentos. Só os que amam serão felizes. 

 

Palestras iecim.org - Tema: COLETÂNEA DE PRECES ESPÍRITAS



O #Evangelho Segundo o Espiritismo

Tema: CAPÍTULO XXVIII DO E.S.E. - COLETÂNEA DE PRECES ESPÍRITAS

Expositor(a): Sônia Pegas

Local: Instituto #Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 14/05/2019 às 20h  (Hora de Brasília)


Leia mais...

 

Cursos Iecim.org - Aula 15 - As parábolas de Jesus



CURSO DE ESTUDO DO #EVANGELHO E DA #MEDIUNIDADE DO I.E.CI.M.

Aula 15 -  As parábolas de Jesus e suas maravilhas quando aplicadas: Canaã e a leitura do Livro de Isaías

Expositor(a): Sonia Pegas

Local: Instituto #Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 13/05/2019 às 20h  (Hora de Brasília)


Apostila da aula

Leia mais...

 

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 194

Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.