Home

Transmissão ao vivo - Palestras Iecim.org



Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 14/12/2018 às 20h  (Hora de Brasília)


Leia mais...

 

A necessidade de podar o Ego

Eu quero pedir aos senhores que utilizem seus pares como forças coletivas para atenderem às necessidades dos amigos do Cristo. Não se enfraqueçam, não se firam, não se acusem, ajudem-se, perdoem-se, tolerem-se, amem-se, fortaleçam-se. Por maior que seja a sua razão, autorizando-lhe a enfraquecer, a punir, veja a necessidade dos que lhe cercam. Despreze a sua razão e sirva, na ocasião, aos necessitados.

Se eu acreditasse na morte, eu poderia jurar que seria assim até a minha morte, mas como ela não existe, reafirmo até a eternidade: estão dispostos a servir a causa do Cristo, em qualquer circunstância em que forem chamados?

Não tenham medo de absolutamente nada, nem das trevas que se apresentam com a noite, nem dos monstros que se deslocam nas madrugadas, nem dos esqueletos expostos quando a maré baixa. Também não se riam na beleza absoluta da maré alta, porque ela encobre muitos perigos. O espírito de cautela há de conviver conosco, sempre.

Jesus não lhes permitiu estar com Ele todos esses dias, todo esse tempo, se Ele não acreditasse em novas atitudes de vocês. A mente de vocês tem um direcionamento, mas muitos vigiam o caminho que a mente de vocês trilha. É necessário termos cuidado para que o caminho que a nossa mente trilha não aguce a vaidade ou os inimigos do progresso.

Os senhores vão testemunhar isso: muitos se enchem de boa vontade, mas na primeira oportunidade em que o ego tem que ser ferido, nós recolhemos nossas redes e dizemos que essa obra pertence a outros não a nós. E é justamente isso que nós necessitamos: podar nosso ego.

E o mundo, por necessidade, no início da última metade do século XX, sucumbiu ao vício do militarismo, espalhou a sua febre pelos quatro cantos do Planeta. Mas logo há o desconforto, a desconfiança e o militarismo foi combatido, e todos os quartéis foram desmontados, de forma incauta, achando que liberdade poderia ser vivida por todos os homens.

E agora a prova é mais do que suficiente de que a liberdade ultrapassou os limites e vivenciou-se a desordem e a libertinagem. E o espírito do militarismo está sendo chamado e vai ser chamado, para expulsar do terreno social a libertinagem insana e satânica. O homem foi mal educado, a família foi mal estruturada. Há a ilusão de que os seres são novos, há um pseudodesenvolvimento, uma pseudosociedade, um pseudodireito.

Vocês acham que a vida tem fim? Os senhores vão desencarnar e vão continuar trabalhando. Deixar o corpo na Terra, com consciência, é uma das maiores dádivas que os senhores podem receber.

Sejamos grandes sempre. Peçam a Jesus, que entre a liberdade e a possibilidade de erro, que Ele os aprisione.

Obrigado!

Dr. Adolfo

(Mensagem recebida em 21/01/2017 no Instituto Espírita Cidadão do Mundo, através do médium Laerson Cândido de Oliveira)

 

Encerramos o ano com muito amor e carinho para as gestantes, agradecemos!





 

Palestras Iecim.org - Tema: A fé que transporta montanhas



Expositor: Laerson Cândido de Oliveira

Local: Instituto Espírita Cidadão do Mundo-Unidade #Butantã

Data: 11/12/2018 às 20h  (Hora de Brasília)



Leia mais...

 

CASOS CLÍNICOS: Sete anos de busca

A trajetória de Eliana Macedo, da síndrome do pânico à libertação espiritual

“A quem muito foi dado, muito será cobrado”. A frase calou fundo em Eliana Macedo. Em 2006, então com 39 anos, ela ouviu a sentença no centro espírita Grupo Socorrista São Paulo, onde procurou ajuda para um problema que tivera início em 2003, quando passou a sofrer de síndrome do pânico. Então assessora de um prestigiado escritório de advocacia em São Paulo, divorciada e com uma filha adolescente, Eliana começou a sentir aquicardia. Logo em seguida, descobriu que a veia safena da sua perna esquerda estava obstruída, o que lhe causava intensas dores e medo de dirigir. Este pavor acabou desencadeando vários outros – medo de dormir e não acordar, de comer e engasgar, de perder a memória e não saber onde estava.

Quando chegou ao Grupo Socorrista, buscava respostas. Nos três anos anteriores, ela já havia feito uma cirurgia para retirada da safena da perna esquerda, mas a dor permanecia. O cirurgião vascular que a atendera no Hospital São Luiz, Dr. Fábio, recomendou então que ela procurasse um psicólogo, porque a dor não poderia ser real. Leonel, o psicólogo, acreditou que ela não precisava de sessões de terapia, mas sim de um centro espírita e lhe indicou o Grupo Socorrista. Lá, o simples alerta “A quem muito foi dado, muito será cobrado” – palavras de Jesus segundo o Evangelho de Lucas (capítulo 12, versículo 48) – lhe pareceu vazio e sem sentido. Ignorou a recomendação para voltar ao local para sessões de cromoterapia e simplesmente buscou outro especialista médico.

Entre os anos de 2003 e 2010, Eliana passou por cinco cirurgiões vasculares e esteve cinco vezes sobre uma mesa de cirurgia. O segundo especialista consultado por ela lhe desvendou parte da charada: o primeiro médico havia retirado a safena da perna direita, que estava boa, mas deixou a safena da perna esquerda, da qual retirou apenas as varizes. Muito mais que a dor física, este erro médico agravou a pressão psicológica vivida por Eliana. Os sintomas da síndrome do pânico iriam se intensificar e gerar outros problemas físicos.

Livros no lixo

Ainda em 2006, Eliana visitou a médium Edelarzil Munhoz Cardoso, em Votuporanga (SP), conhecida pelas materializações obtidas a partir do algodão. No local, se dirigiu primeiramente a uma capela, onde orou em voz alta: "Estou aqui para cumprir a sua obra, meu Deus, mas para isso preciso de saúde”. Um casal que estava próximo ouviu o apelo e lhe indicou o IECIM. Eliana agradeceu e mais tarde guardou o endereço no meio do livro que levara na viagem, “A Era de Ouro de Saint Germain”.

Auto-definida como “esotérica”, Eliana é membro da Fraternidade Rosacruz, que prega a cooperação e a busca do autoconhecimento para atingir a evolução. Seu pai era um espírita fervoroso e a sua avó, com quem ela mantém forte ligação até hoje, é evangélica. Mas nenhuma dessas influências foi suficiente para manter a fé de Eliana em um dos mais difíceis momentos da sua vida. Cansada de exames repetitivos e cirurgias, e sem acreditar em uma cura espiritual, Eliana rasgou e jogou fora todos os seus livros espíritas e até a Bíblia.

Voltou a trabalhar e começou a sofrer também de uma intensa alergia, que lhe impôs severa restrição alimentar. Foi impedida de comer grãos e tudo o que tivesse cor. “Só podia comer o que era branco”, lembra.

Maria, avó de Eliana, chamou a atenção da neta. “Eliana, você não tem nada disso, isso é a espiritualidade cobrando. Você tem uma missão a cumprir, não pode abandonar tudo de uma hora para outra, como uma criança que  para de brincar e guarda os brinquedos no armário”. Eliana chegou a ir à Igreja Internacional da Graça, com a avó. Mas sentia que algo lhe faltava.

Em julho do ano passado, ela foi internada na UTI, vítima de uma grave crise de edema de glote devido à alergia. No Hospital São Luiz, o desespero da paciente comoveu a enfermeira Marlene. Espírita, ela perguntou a Eliana se podia lhe aplicar um passe, ao que a paciente concordou prontamente.

Pouco depois, Eliana foi para o quarto e acabou recebendo alta. Dra. Sandra Mara, pneumologista do hospital, lhe indicou o uso de florais de Bach e de Saint Germain. Eliana se sentiu novamente pronta para se aproximar da espiritualidade. Procurou a Federação Espírita, onde passou por tratamento de desobsessão.

Leia mais...

 

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 326

Translate
English French German Italian Russian Spanish
Doações
Banner
Pesquisar
Facebook
Popular
Direitos Autorais

Amigos, nossas postagens, fotos, estudos, vídeos e outras publicações são recebidas de amigos ou autorizadas pelos seus responsáveis. Primamos pela ética e o respeito aos Direitos da Propriedade Intelectual. Se você é proprietário de algum material publicado neste site, por favor, informe para que possamos legalizar a divulgação ou proceder a sua imediata retirada. Clique aqui.